Lanches Sobremesas e Doces

TORTA ALEMÃ DE QUEIJO – A RELAÇÃO QUE HÁ ENTRE ETTA JAMES, O PRAZER DE UMA Kausekuchen e A REPRESSÃO DO DESEJO

É madrugada em Itapema. Posso imaginar rostos relaxados em milhares de travesseiros pela cidade, mas eu, aqui estou no meu pequeno universo musical ouvindo Etta a 120 decibéis. Certos prazeres só podem ser sentidos no mais absoluto silêncio do mais alto volume. Escutar as notas orgástmicas de Etta James que antes mesmo que eu nascesse já transcendia prazer em suas entonações graves de Misty expressando ali a voz de tantas mulheres apaixonadas pelo cafajeste errado de uma época que diz “oh querido eu devia esquecer você”, me faz refletir sobre presença constante e ausência positiva, e repressão do desejo como só os que amaram a distância podem fazê-lo.
Pode ser que a insônia, minha fiel companheira, me faça ver em ETTA e na torta de queijo que fiz hoje a tarde um contrabalanço inexplicável. Ou quem sabe, o meu desejo incontrolável de voltar e comer aquele pedaço do qual só provei um décimo e portanto só senti um décimo do prazer, mesmo querendo com minha gula imanente tê-la comido por inteiro ainda que sabendo o preço a pagar nos dias vindouros, me faça assentar-me sobre esta cadeira e expressar a contragosto racional, embora com prazer visceral, o meu agudo protesto ao prazer abdicado. A vida, oh cobrante vida, prazer dispersante, oh mãe controladora, oh construção católica do meu ser, que me atenta aos pecados capitais onde gula e luxúria se misturam sem delimitar onde um começa e outro termina, porque não me deixa apenas estar?
Ainda que toda minha racionalidade diga que é mais saudável meu deslizar sobre o pequeno prazer de três ameixas, a um único pedaço de 100 gramas de uma kasekuchen, todo o resto me diz coma, coma, coma, coma e obtenha tudo que esta Kausekuchen de hoje pode te proporcionar. Porque aos que são teremptoriamente completos, só o hoje, só o prazer do último bocado importa.
Eu anseio pelo dia que toda Kausekuchen passe por mim sem contradições, preconceitos, culpas, como o prazer que há em um banho cálido em um dia suarento. Amanhã, quando eu acordar, se eu acordar, espero que minha Kausekuchen me diga: “Esperei tanto tempo por você” “Vamos fugir, prouto lugar baby”. Ou como diria Etta em um, Blue rico e sublimemente repetitivo como só os apaixonados por blues podem entender “come in, i miss you baby. Pra quem acha que viajei, experimente comer esta torta de queijo ouvindo ETTA a mais de 120 decibéis após a meia noite em uma noite de tempestade.
Só espero que como eu não lamentem, na próxima música de Etta em minha play list Spotify, Stormy whether : ” Since y man and I ain’t together Keeps raining all of the time’ (Desde que meu homem e eu não estamos juntos, continua chovendo o tempo todo).

KäseKuchen (Torta de queijo alemã)

Definitivamente morri de paixão por essa delícia de torta de origem alemã, que tem como ingrediente principal o queijo Quark, que dificilmente você encontrará no Brasil, mas que pode ser substituído sem problemas pelo queijo Cottage. Em algumas pesquisas que fiz, também recomendaram que substituísse por ricota. Desta vez fiz com cottage. Na próxima tentarei com a ricota e veremos qual a melhor versão.

INGREDIENTES:
Massa

  • 100 g de margarina ou manteiga amolecida
  • 100 g de açúcar
  • 200 g de farinha de trigo
  • 1 ovo
  • Raspas de limão
  • 1 colher (chá) de fermento em pó

    Recheio

  • 500 g de queijo quark (ou queijo Cottage ou ricota)
  • 125 g de açúcar
  • 1 ovo
  • 1 colher (sopa) de amido de milho
  • 1 colher (café) de extrato de baunilha
  • 6 colheres (sopa) de óleo
  • 250 ml de leite

    MODO DE PREPARO:

    Em uma vasilha, junte 100 grs de manteiga , 100 g de açúcar, um ovo, as raspas de limão , 200 grs de farinha de trigo e o fermento em pó, misture tudo com as mãos até obter uma massa uniforme. Use uma assadeira de 22 cm de diâmetro e cubra o fundo e as laterais dela com a massa. Cubra com plástico e leve a fôrma para a geladeira enquanto prepara o recheio. Em seguida, no liquidificador, adicione o queijo, o açúcar, o ovo, o amido de milho, a baunilha, o leite, o óleo e bata tudo até formar uma mistura homogênea. Retire a fôrma da geladeira, despeje o líquido dentro dela e leve ao forno pre aquecido a 180°c por aproximadamente 50 minutos, ou até que a superfície esteja firme e douradinha. Retire do forno e só desenforme depois de frio. Você pode servir se desejar na temperatura ambiente, mas geladinha fica uma maravilha, e de um dia para o outro, fica melhor ainda!
    Guten Appetit!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *